Montanha

Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida: Parcídio Summavielle conquistou o tri na Divisão 1!

1.02Kvisualizações

Com mais uma magnífica exibição, o piloto fafense conseguiu ainda garantir o Top 5 final do campeonato na Categoria Turismos.

E a terceira prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group até começou com um momento de grande tensão para o piloto e a sua equipa. No sábado de manhã, pouco tempo antes da subida inaugural de warm-up, o motor do Renault Clio R3 recusou-se a funcionar. A equipa tentou tudo e parecia que o problema não ia ter mesmo solução até que, após muito trabalho lá se ouviu o rugir do carro francês, mesmo a tempo de alinhar. Parcídio Summavielle falou do episódio no final, afirmando que “num momento particularmente difícil quando pensávamos que só nos restava desistir, depois de tanta luta e sacrifício, mm piloto amigo, o José Carlos Magalhães, envolveu-me num abraço que ocultou a todos as lágrimas que me desciam as faces. Foi quando nos agarramos com mais empenho ainda ao trabalho que tínhamos pela frente e lá conseguimos colocar o carro a funcionar!”.

E ao longo do fim-de-semana, Parcídio Summavielle foi sempre subindo “com aquela desconfiança de que algo poderia suceder. Sabia que tinha de terminar e pontuar para assegurar o título na minha Divisão e tentar ainda um resultado que me mantivesse no Top 5 entre os Turismos. Isso condicionou um pouco a vontade de atacar e acabamos por fazer refletir alguma prudência nos tempos realizados”.

No fecho da prova, o 5º lugar na categoria e o 2º na divisão foram claramente mais do que suficientes para assegurar os objetivos da época. Já mais aliviado, o piloto fafense assumiu que “foi uma prova muito difícil e muito emotiva. Estava em um título, o terceiro seguido e felizmente conseguimos!”. Parcídio realçou que “fizemos bem o nosso trabalho, desta vez sem a colaboração da PT Racing, o que dificultou mais um pouco as coisas, mas o Rui Lopes foi enorme, fantástico e, com a sua chama gigante, lá foi dando conta do enorme desafio de ter sempre o Clio em condições. O Tri já cá canta!”.

Parcídio Summavielle testou pneus Kumho

A rampa de encerramento do CPM JC Group marcou também o que poderá ser o início de uma parceria.  A convite da ASR Tyres, importador dos pneus de competição Kumho para a Península Ibérica, Parcídio Summavielle “calçou” o Renault Clio com os pneumáticos da marca coreana. Para o fafense este “foi um convite irrecusável e quero agradecer à Kumho e à ASR Tyres, na pessoa do Alfonso Salgueiro, por me terem concedido o privilégio de testar os Kumho e logo com o desafio de enfrentar as condições que tivemos aqui na Arrábida”.

Ao longo do fim-de-semana, Parcídio Summavielle utilizou vários compostos e ficou “muito impressionado com a evolução que os Kumho estão a ter. As misturas utilizadas são mais próprias para ralis, mas revelaram estar já a um nível muito alto, dando confiança para rodarmos a fundo, independentemente das condições do piso. Adorei!”.

No fecho da prova e do campeonato, quis deixar uma palavra “de aplauso e agradecimento ao Clube Motorizado de Setúbal e à Câmara Municipal de Setúbal que tiveram a coragem, com o apoio da Secil, de realizar a Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida. Foram magníficos e provaram que há um Portugal que resiste, que se empenha e sobretudo que trabalha em prol da comunidade!”. Quis ainda realçar que “fui testemunha que foram respeitadas todas as regras de segurança sanitária, até para lá do exigido. Muitos parabéns!”.

“Na próxima época gostaria de competir com um GT!” – revela Parcídio Summavielle

3 títulos em 3 anos na sua Divisão, feito a que adicionou presenças nos lugares cimeiros da sua Categoria, mesmo tendo, na esmagadora maioria das provas competido com um carro muito limitado na competitividade face aos principais candidatos, fazem com que Parcídio Summavielle considere que “chegou a hora de tentar fechar este ciclo e partir para novos desafios. Com a ajuda dos amigos, estou a tentar montar um projeto ambicioso para 2021. Temos feito já contactos com equipas para aquilatar dos custos e das condições para poder atacar a Categoria GT no próximo Campeonato de Portugal de Montanha”. O piloto edil reconhece que “estamos numa altura muito difícil para conseguir patrocínios, mas vamos tentar com toda a alma. Uma coisa é certa, só abraçaremos esse desafio se tivermos condições para lutar pelo título!”.

(Visited 106 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta