Ralis

Cláudio Batista ‘mata saudades’ dos ralis em Mesão Frio

349visualizações

Numa época consagrada ao Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, o piloto de Fafe decidiu quebrar essa rotina e participar no Rali Município de Mesão Frio. Uma forma de ‘matar as saudades’ das provas de estrada, que já não disputa há vários meses e para as quais atualmente tem menos disponibilidade.

Este ano dedicado às provas de rampa, Cláudio Batista sempre teve um gosto especial pelos ralis, que não disputa desde 2020, sobretudo devido aos seus afazeres profissionais. “Os ralis retiram-me muito tempo, obrigando-me a uma semana para preparar cada um deles. Tempo que não tenho devido à empresa. Daí ter apostado na Montanha, que é ao fim-de-semana e não exige tempo de preparação. É só chegar e correr”, explica.

A ideia de disputar o Rali Município de Mesão Frio teve muito a ver com o facto de, entre as várias provas do Campeonato Norte, ser uma prova que conhece: “Desde o Rali Fafe Montelongo do ano passado que não faço ralis. Mesão Frio é um rali que conheço bem, muito embora tenha algumas novidades. A maior parte dos troços agradam-me, pois são muito desafiantes, muito técnicos e não perdoam erros. A prova é disputada num local magnífico e tem sempre uma excelente organização”.

Este regresso de Cláudio Batista aos ralis faz-se com um copiloto novo, por força das circunstâncias. “O meu habitual navegador testou positivo a Covid-19, e por isso tive de recorrer ao Diogo Costa, que é filho de um navegador experiente”, explica o piloto minhoto.

No Rali Município de Mesão Frio as expetativas do piloto do Citroën DS3 R1 são apenas as de concluir a prova do Clube Automóvel da Régua: “Vou sobretudo com o intuito de me divertir. ‘Matar saudades’ dos ralis. Não tenho quaisquer objetivos a nível de resultado, até porque, à imagem do que sucede na montanha, o meu carro não se adequa a qualquer categoria. Assim chegar ao fim será aquilo que pretendo nesta prova, desfrutar e aproveitar para ganhar ritmo depois da paragem de verão”.

Sobre a possibilidade de fazer mais ralis para além da prova duriense, Cláudio Batista não a exclui, muito embora pretenda focar-se muito em rematar o melhor possível a sua temporada no Campeonato de Portugal de Montanha JC Group: “Não digo que não possa disputar mais algum rali este ano. Talvez tenha de descansar um pouco da competição, para depois me dedicar totalmente a Boticas e concluir de forma positiva a minha época na Montanha. Está a ser muito positiva e, mesmo perante adversários de grande valor e com carros muito mais competitivos, estamos na luta por um top quatro final na divisão e tudo faremos para o alcançar em Boticas, na última prova do ano”, conclui.

(Visited 104 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta