Montanha

Rampa Internacional de Boticas: muitos e bons prometem jornada dupla de sonho

1.41Kvisualizações

É pelas mãos do Demoporto que o Campeonato da Europa de Montanha pisa pela primeira vez solo transmontano, com o musculado plantel internacional a juntar-se à forte “armada” do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group. Mais de seis dezenas de inscritos para um fim-de-semana que promete ser intenso e espetacular.

A Rampa Internacional de Boticas concentra todas as atenções dos aficionados da Montanha no próximo fim-de-semana. O desafiante traçado transmontano tem uma extensão de 5030 metros, apresentando um desnível de 727 metros e uma inclinação média de 10%, com curvas para todos os gostos e exigindo um foco tremendo na afinação dos carros, para que a competitividade esteja assegurada.

O evento tem tudo para atingir o ponto mais alto da escala em termos competitivos. O campeão nacional em título e líder do campeonato, após a vitória na Arrábida, vai a Boticas com o propósito de colocar toda a “carne no assador”. José Correia, que já sabe o que é vencer um duelo europeu, mas aos comandos do seu Nissan Nismo GT-R GT3, que o guindou então à glória no traçado da Falperra. Integrado nas lides da Categoria 1, enfrenta agora o “pelotão dos duros” da categoria rainha do Europeu. E mesmo limitado pela cilindrada menor do seu Osella PA3000 EVO 2, o patrão do JC Group Racing Team vai querer lutar pelos lugares cimeiros, “piscando mesmo o olho” a um possível pódio. Difícil, mas não impossível.

Enfrentará nomes sonantes do Europeu, tais como Simone Faggiolli (Norma 20FC), Christian Merli (Osella FA30), Sebastien Petit (Nova NP01-2) ou Diego Degasperi (Osella FA30), entre muitos outros, bem apetrechados, num pelotão que nesta categoria tem 13 contendores.

Por outro lado, José Correia tem na defesa da liderança da tabela absoluta do CPM JC Group o seu grande objetivo, estando ciente de que a tarefa será tudo menos fácil, a atestar pela “guerra” que teve de vencer em Setúbal. Na primeira linha da oposição está Hélder Silva (BRC BR53) que demonstrou na prova inaugural que está na luta pelo título nacional e vai tentar tudo para vencer em Boticas. À luta junta-se novo “recruta” entre os protótipos: Jacobo Senin Pereira. O piloto galego está inscrito com um competitivo Norma M20 FC e poderá baralhar a contas finais de Boticas.

A Divisão Protótipos B conta com o habitual trio de luxo formado por António Rodrigues (BRC CM 05 EVO), Nuno Guimarães (SilverCar S2) e Joaquim Rino (BRC BR49 EVO). A proverbial rapidez dos três faz milagres com estes três protótipos e estarão sempre atentos à possibilidade de reclamar o pódio absoluto.

O binómio de pilotos que vai disputar a vitória na Categoria GT integra os dois “craques” que lutaram sem quartel na Arrábida ao volante dos seus Porsche 991 GT3 CUP. Pedro Marques aparece em Boticas muito motivado por ter, finalmente, levado a melhor sobre Vítor Pascoal, com o campeão em título da categoria a querer devolver a façanha neste segundo “round”. Marques junta a esta luta a sua presença entre os “bravos” da Categoria 1 do Europeu, sendo claro que reúne talento e condições técnicas para assinar um brilharete.

Quanto à Categoria Turismos, realce para o facto da mesma colocar três representantes lusitanos na luta da referida Categoria 1 da corrida internacional. Joaquim Teixeira e Manuel Sousa ambos em Cupra TCR e Luís Delgado, ao volante de um KIA CEED TCR, compõem o trio e vão fazer tudo para alcançar um resultado de relevo face a um plantel internacional com argumentos para tornar árdua a tarefa dos portugueses, mas estes têm também capacidade para sair de Boticas com um bom resultado internacional no seu bornal.

Joaquim Teixeira tem nesta prova a “sua” rampa. O piloto de Trás-os-Montes volta a ser apontado como um dos favoritos ao triunfo na Categoria Turismos do CPM JC Group e na Divisão 2, depois da sua exibição categórica na Arrábida. Onde cedeu por milésimas a vitória a Luís Nunes que levou o Ford Fiesta ST R5 a mais um triunfo, querendo em Boticas dar continuidade a esse sucesso e assim continuar na senda da revalidação do título da categoria. Sendo ainda, como é óbvio, o grande favorito ao domínio na Divisão 1.

Nesta divisão, destaque para o regresso de Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer EVO VI), que se junta a um naipe de pilotos que inclui José Pedro Gomes (Opel Astra OPC) e a “guerreira” Daniela Marques, num Subaru Impreza WRX. Já na Divisão 2, a oposição de Joaquim Teixeira estará a cargo de Luís Delgado e Manuel Rocha e Sousa, bem como de Paulo Silva (Audi RS3 LMS) e José Carlos Pouca Sorte (BMW M3).

A Divisão Turismo 3 está “on fire”. 9 inscritos e a perspetiva de lutas épicas entre os turismos de duas rodas motrizes e cilindrada até 2000cc. Sérgio Nogueira (Renault Clio RS), Parcídio Summavielle (Renault Clio R3) e Alberto Pereira (Honda Civic Type R) são os candidatos. Mas terão de provar em pista esse estatuto face a Francisco Vieira Leite (Toyota Corolla), Sabino Pires e Carlos Silva, ambos em Renault Clio R3, Pedro Pinheiro (Citroen C2 GT), Cláudio Batista (Citroen DS3 R1) e José Cardoso (Citroen Saxo Cup).

O endiabrado madeirense Nelson Andrade (AG1000) é o único representante dos kartcross na prova do Demoporto e terá na luta pelas posições cimeiras da tabela global de tempos a sua grande motivação.

Quanto ao Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, Ricardo Loureiro e Fernando Salgueiro, a dupla de pilotos do Caramulo Racing Team, emergem como favoritos, com os Ford Escort MKII. Enfrentam um trio de pilotos liderado pelo regressado Augusto Vasconcelos (Ford Escort Twin Cam) e que incluiu ainda os Escort MKI de José Dinis e Fernando Francisco. Destaque ainda para o regresso de Daniel Vilaça, com o bracarense a trazer o espetacular BMW 1602 que o poderá guindar a uma posição de pódio.

Entre os Legends, José Carlos Magalhães confia no BMW M3 da MNE Sport para defender a liderança do campeonato. Carlos Oliveira (Ford Sierra Cosworth RS) assume-se como o principal rival, enquanto Arlindo Beça (Citroen Saxo) se prepara para se estrear entre “entre os grandes” depois de algumas participações em provas regionais.

Nas lides da TPM 1300 são quatro os inscritos. Francisco Milheiro (Peugeot 106) começou da melhor forma na Arrábida a defesa do seu título de 2020 e quererá chegar à segunda vitória da temporada. Para tal, terá de suplantar Rui Gama (Peugeot) e dois novos contendores: Tiago Santos (Citroen AX) e Hugo Oliveira (Toyota Yaris).

No que diz respeito aos Clássicos 1300, Eva Laranjeira (Peugeot 205 Rallye) não enfrentará em Boticas a força de Aníbal e Daniel Rolo, ausentes nesta segunda prova, mas tem dois novos adversários na luta pela vitória: os regressados José Pedro Figeueiredo (Datsun 1200) e Domingos Fernandes (Autobianchi A122), que dão em Boticas arranque à sua época. O duelo promete ser aceso.

As lides competitivas começam bem cedo, no sábado, 8 de maio. Às 9 da manhã, acontecerá a 1ª subida oficial de treinos, com a 2ª sessão a estar prevista para o meio-dia. Duas da tarde é o horário reservado para a primeira subida oficial de prova do CPM JC Group. O dia de domingo, 9 de maio, também terá arranque às 9.00 horas, com a 3º e última sessão oficial de treinos. As duas subidas finais a contar para a classificação estão aprazadas, respetivamente, para as 11.30 e as 13.30 horas.

Quanto ao Europeu, o dia de sábado é reservado por completo às três sessões oficiais de treinos do programa da prova, marcadas para as 9.00, 11.30 e 13.30 horas, respetivamente. As subidas a “doer” serão todas no domingo, às 8.00, 10.00 e 12.00 horas, com a cerimónia protocolar a estar aprazada para 60 minutos após a conclusão da terceira e última subida de prova.

(Visited 322 times, 2 visits today)

1 comentário

Deixe uma resposta