Ralis

Citroen C3 R5 com programa oficial no WRC

1.2kvisualizações

Os pilotos da PH Sport, Mads Østberg e Yohan Rossel, irão beneficiar do apoio oficial da Citroën Racing e dos seus parceiros Total e Michelin. Participarão, respetivamente, em oito e seis rondas do WRC 2020, com o jovem francês a contar também com o apoio da FFSA (Fédération Française de Sport Automobile). Também Nicolas Ciamin e Eric Camilli terão assistência oficial no Rali de Monte-Carlo. Contando com as inscrições das equipas privadas, estarão seis C3 R5 à partida da 87ª edição deste clássico rali de inverno do WRC.

Este intenso programa com o C3 R5 envolve o desenvolvimento do modelo, que está em curso desde 2018, com o objetivo de proporcionar aos clientes um carro cada vez mais competitivo.

A Citroën Racing prestará apoio ao promissor piloto francês Yohan Rossel, vencedor do Campeonato de França de Ralis da época passada, nesta sua primeira prova com um C3 R5. Na sua condição de vencedor da 208 Rallye Cup em 2018, Yohan ganhou acesso a uma temporada completa no seu campeonato nacional e acabou por conquistar o título de 2019 no seu evento caseiro, o Critérium des Cévennes. Para a temporada de 2020, o jovem de 24 anos integra a formação Equipe de France FFSA e participará em seis eventos do WRC3, declarando estar “muito satisfeito por prosseguir a minha aventura com a PSA Motorsport, contando com o apoio da FFSA [Fédération Française de Sport Automobile]. Graças aos troféus monomarca da Citroën e da Peugeot, conseguimos progredir na modalidade e agora temos a sorte de embarcar na nossa primeira temporada completa a nível mundial, com a ajuda da Citroën, da Total e da Michelin. Temos muito a aprender e o nosso objetivo é evitar erros e obter um bom resultado no final do ano.”

Tendo como navegador Benoît Fulcrand, o seu programa de 6 provas vai arrancar no Rali de Monte Carlo, antes de passar para os pisos de terra em Portugal, Itália e Finlândia, encerrando-o com participações no Rali da Alemanha e no Rali da Grã-Bretanha.

Mads Østberg e o seu navegador Torstein Eriksen, juntam-se à dupla francesa na PH Sport e contam com um calendário composto por 8 participações no WRC2. O norueguês já está familiarizado com o carro após uma temporada de WRC2 Pro em 2019, que encerrou com uma vitória na classe no Rali da Catalunha. Østberg possui uma considerável experiência no Campeonato do Mundo de Ralis, fruto de uma carreira de mais de 10 anos e sente-se contente por “continuar na equipa com toda a gente. Trabalhámos arduamente no desenvolvimento do carro no ano passado, com as principais evoluções centradas nos travões, suspensão e performance do motor. Isto deve dar-nos uma certa vantagem em 2020. Juntamento com o Torstein, o nosso objetivo é ganhar o máximo de rondas possível e conquistar o título.

Para 2020, a dupla escandinava foca assim no título do WRC2 e vai estar presente nos mesmos 6 eventos dos seus companheiros de equipa, juntando as participações nos ralis da Suécia e do Japão.

A lista de inscritos do Rali de Monte Carlo 2020 inclui 4 outros C3 R5, incluindo um para Nicolas Ciamin, que também planeia participar em 6 rondas do WRC3 desta temporada. A lista continua com Yoann Bonato, que contribuiu, de modo significativo, para o desenvolvimento do carro, em colaboração com o departamento técnico da Citroën Racing. Bonato tem como objetivo participar em vários ralis este ano, num calendário ainda não definido. Eric Camilli, que dominou a classe WRC2 (agora denominada WRC3) na Catalunha no outono passado, também irá estar ao volante de um C3 R5 no Rali de Monte Carlo, assim como o campeão espanhol Pepe Lopez.

As formações francesas e norueguesas estiveram recentemente numa sessão de testes, com a duração de uma semana, organizada pela Citroën Racing nos Alpes franceses, com o objetivo de melhorar a preparação para o clássico rali monegasco que promete ser ferozmente disputado.

Deixe uma resposta