Ralis

Rally Montelongo Carlos Vieira: João Andrade vence START Norte

579visualizações

A idílica Casa Solar Quinta da Luz foi o cenário apropriado para acolher as mais de cinco dezenas de equipas que compareceram no arranque da edição 2022 do Rally Montelongo Carlos Vieira, distribuídas pelo Campeonato de Portugal de Clássicos, Campeonato Start Norte de Ralis e Prova Extra. Este dia de sábado contemplava duplas passagens pelas especiais de Vila Pouca, Aboim/Gontim e Monte, num total de 61,5 quilómetros contra o cronometro

A dupla João Andrade/Sérgio Paiva (Peugeot 208 VTI) sagrou-se vencedora, na tarde deste sábado, da prova START Norte no Rally Montelongo Carlos Vieira, depois de ter sido a mais rápida nas seis classificativas, enquanto Luís Mota e Alexandre Ramos (Mitsubishi Lancer Evo VI) lideram a competição relativa ao Campeonato de Portugal de Clássicos (CPCR) que apenas termina no domingo, com a disputa de mais sete classificativas desenhadas no concelho de Fafe. O Rally Montelongo é prova candidata a integrar em 2023 o calendário do FIA European Historic Rally Championship.

Nesta terceira ronda da época do Campeonato START Norte, João Andrade foi, sem sombra de dúvidas, o mais forte, o que lhe permitiu conquistar a sua primeira vitória do ano, por uma margem de 17 segundos face ao piloto local Mário Castro, também ele autor de um desempenho notável.

“A vitória já me tinha escapado em Gondomar, devido a problemas de potência no motor do Peugeot e depois, em Santo Tirso, também não estive longe, revelando uma crescente adaptação a este carro”, começou por afirmar João Andrade, acrescentando: “Hoje já estive mais perto dos limites e já deu para vencer. Mas não foi fácil, ao contrário do que possa parecer, pois os adversários não deram tréguas. A partir do momento que o meu opositor mais direto no campeonato desistiu, por avaria, fiquei um pouco mais tranquilo, mas os pilotos locais andaram, como sempre, muito depressa e tive que estar sempre atento. Só nas duas últimas classificativas é que geri a vantagem”.

Andrade referia-se à desistência de João Gonçalves (Honda Civic), cujos problemas mecânicos começaram na segunda classificativa, não lhe dando hipótese de continuar em prova. Rui Ribeiro (Ford Escort RS 2000) foi outro nome em destaque, mas uma penalização de 50 segundos, logo no início, afastou-o da discussão da vitória.

O duelo pelo segundo lugar durou até ao derradeiro troço, altura em que Mário Castro – o navegador de Pedro Almeida esta época no CPR – relegou, com o seu Ford Fiesta 1.0 Ecoboost, Filipe Teixeira (Citroen Saxo Cup) para a terceira posição.

Na prova do CPCR, o líder do campeonato, Luís Mota, dominou a primeira etapa, conseguindo um pecúlio de 13,5 segundos em relação a Nuno Mateus, no duelo dos Mitsubishi Lancer Evo VI, não deixando de reconhecer que a meteorologia esteve do seu lado:

“Estava com receio que chovesse, pois não tenho pneus de chuva… mas tive sorte. De qualquer modo, mesmo com chuva nunca iria desistir, apenas andaria com mais cautelas. Agora, no domingo, em que teremos, quanto a mim, as melhores classificativas, o objetivo é manter um ritmo forte”, referiu Mota.

Na prova extra deste Rally Montelongo Carlos Vieira, que apenas termina domingo, Paulo Antunes, no Skoda Fabia R5, não teve rivais, até porque o açoriano André Oliveira veio a Fafe com a prioridade de se adaptar ao Peugeot 208 Rally4 com que disputará, em agosto, uma prova do Campeonato dos Açores.

350

“Este carro, propriedade do José Silva, é extraordinário e tanto eu como o Alberto Oliveira estamos a desfrutar das suas qualidades. Vim a esta prova só para matar saudades, como se costuma dizer, e o Demoporto está de parabéns, por ter montado um rali fantástico. Alinhamos com pneus macios, mas estamos a gostar tanto do Skoda R5 que amanhã [domingo] até vamos fazer um esforço financeiro e montar quatro pneus duros para poder forçar, com toda a segurança, um pouco mais o andamento. Hoje, quando o tempo aqueceu, o carro já escorregava em demasia…”, revelou Paulo Antunes.

Este domingo, a segunda etapa do Rally Montelongo Carlos Vieira inlcui, a partir das 9h15, duas passagens pelas classificativas de Montim (6,92 km) e Várzea Cova (11,01 km)e três passagens por Queimadela/Travassós (10,88 km), estando o final COMPETITIVO previsto para as 15h10, na Feira Velha, no centro da cidade de Fafe, seguindo-se a cerimónia protocolar final, frente aos Paços do Concelho do Município de Fafe.

Deixe uma resposta