+ Motores

Jorge Machado: “Nos S1600 só existe uma tática: atacar do primeiro ao último segundo!”

447visualizações

O lousadense chega ao Eurocircuito da Costilha no 2º lugar da tabela pontual da Divisão S1600 no Campeonato de Portugal de Ralicross by Transwhite e quer dar seguimento às exibições de força que ostentou nas duas provas anteriores.

Pela frente tem mais uma presença na “sua” pista da Costilha. A correr em casa, Jorge Machado releva o quão “mítica é esta nossa pista em Lousada. cresci a ver aqui corridas e marcou todo o meu trajeto neste desporto que tanto gosto, faço aqui todos os testes e vejo tudo o que aqui se passa”, dando também conta da sua satisfação “por saber que pode estar próximo uma solução definitiva para os terrenos, pois saiu a notícia que a Câmara Municipal pode adquirir os mesmos. A suceder, tem o nosso aplauso, pois faz todo o sentido apostar no seu melhoramento. O Ralicross foi o desporto que colocou Lousada no mapa desportivo a nível mundial”.

E é pela batuta organizativa do Clube Automóvel de Lousada e tendo como palco o Eurocircuito da Costilha que regressa este fim-de-semana o Campeonato de Portugal de Ralicross by Transwhite, com Jorge Machado a arribar ao traçado com o justo estatuto de estar incluído no clube exclusivo de candidatos à vitória e ao título.

O talentoso lousadense do Citroen C2 S1600 quer “poder discutir o pódio e a vitória em Lousada. Para isso, sei que tenho de andar a fundo de fio a pavio, pois nos S1600 a estratégia só pode ser uma: “atacar do primeiro ao último segundo!”.

Em Mação, Jorge Machado foi muito condicionado por problemas no motor do carro francês. Neste longo período entre as duas provas, a equipa técnica tudo fez para “resolver o problema, mas, como admite o piloto, não vai ser fácil “pois ainda não sabemos o que provoca o desligar do motor em andamento. Tentámos várias soluções e realizamos um teste, mas o problema subsiste e só espero que consigamos resolver para que nada aconteça durante o fim-de-semana”.

Jorge Machado chega ainda à Costilha com a sua atenção também virada “para a necessidade de tudo tentar para não cometer erros, nem sofrer penalizações sem nexo, como a que levamos na prova anterior numa ultrapassagem completamente limpa”.

Deixe uma resposta