Ralis

Paulo Anselmo concluiu e pontua no Rali do CAS após prova muito atribulada

385visualizações

O Piloto algarvio viveu a mais difícil das provas desta época em Almancil e Boliqueime. Problemas técnicos, muitos deles provocados pela chuva, forçaram-no a fazer “controlo de danos”, mantendo intactas as suas aspirações no CSR e no Desafio Kumho Sul.

Paulo Anselmo e Pedro Dias da Silva viveram uma jornada atribulada e onde tiveram que recorrer a toda a sua garra e foco para levarem de vencida todos os incidentes que protagonizaram ao longo do Rali do CAS Almancil-Boliqueime, penúltima prova da temporada do Campeonato Sul de Ralis.

As sete especiais de classificação da prova foram percorridas debaixo de condições meteorológicas inconstantes e que provocaram muitos problemas. Para o piloto de Olhão, o rali acabou por se revelar “não ser o mais adequado para a nossa viatura. Gosto de manter uma condução rápida e de embalo, mas aqui era impossível. Os troços eram demasiado estreitos e não nos permitiram assumir o ritmo forte que gostamos”.

Por outro lado, na fase matinal do rali, o BMW 316i Compact teria alguns problemas: “descobrimos que partimos para o rali com um triângulo de trás frouxo, o que nos dificultou a condução e que nos obrigou a fazer um pião. O motor calou-se e perdemos algum tempo. Depois, voltamos a não ter sorte, pois furamos a três quilómetros do fim da 3ª PEC, fazendo com que o prejuízo de tempo fosse ainda maior”. Felizmente, a equipa técnica “foi fantástica. Nos poucos minutos disponíveis, resolveu os problemas e deixou-nos com muito motivados para atacar no que faltava do rali”.

Só que a fortuna nada quereria com Paulo Anselmo e Pedro Dias da Silva. Estando à partida da 4ª PEC, firmes no propósito “de andar forte e começar a recuperar o tempo perdido. Só que começou a chover torrencialmente e começamos a ter problemas de embaciamento dos vidros. Ficamos sem ver nada num troço totalmente enlameado. Foi um pesadelo que continuou no troço seguinte. Aí foi um verdadeiro pesadelo. Rodamos a 20 Km/h, com uma mão no volante e outra a tentar limpar o vidro com um pano, o que ainda se tornava pior porque o pano estava gorduroso!”.

Com a prova arruinada, restou a Paulo Anselmo “tentar levar o carro até ao fim, sem arriscar nada, para recolher alguns pontos e felizmente conseguimos. Quero agradecer à minha assistência, ao meu navegador Pedro Dias da Silva e a todos que nos apoiam”. Anselmo e Silva continuam líderes na batalha pelo título das Duas Rodas Motrizes no CSR e estando agora a apenas 4 pontos da liderança nas contas da Divisão 2 do Desafio Kumho Sul, quando falta disputar apenas uma prova.

(Visited 109 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta