Ralis

Eletrónica trai Fernando Teotónio no Rali Vidreiro Centro de Portugal

640visualizações

O piloto do Fundão teve uma prova muito ‘sofrida’ por via dos problemas sentido no Mitsubishi da Macambi, mas mesmo assim assegurou o segundo lugar no grupo RC2N e dessa forma manteve-se na liderança da tabela pontual a uma jornada do fim do campeonato.

A dupla do Macambi Racing Team formada por Fernando e Luís Morgadinho não contava conhecer tantas dificuldades na prova do Clube Automóvel da Marinha Grande, uma vez que tinha procurado acautelar todas as condições para sair da região Oeste com mais uma vitória entre os RC2N. Mas bem cedo começaram os problemas no Mitsubishi Lancer EVO X, que se foram agravando com o decorrer do rali.

“Começamos bem. O carro teoricamente parecia muito bem, mas infelizmente o carro de manhã foi perdendo potência. Em cada quilómetro que fazia estava pior, chegando mesmo ao fim praticamente ‘ao empurrão’ para terminar o rali”, começa por referir o piloto do Macambi Racing Team.

Teotónio lamenta o sucedido, “que ocorreu devido ao que aconteceu durante a semana, porque a Motec não tinha centralinas para aquele carro, devido à crise que há no setor das peças automóveis (semicondutores). Eles enviaram-nos uma usada para fazer este rali. Mas ao que parece o ‘software’ não era igual”.

Tal provocou problemas e, apesar “da Domingos Sport ter feito todos os esforços que estavam ao seu alcance – incluindo construir um ‘mapa’ novo, nada nos correu bem. E o carro até parecia estar a trabalhar bem, mas o que é certo é que o Lancer foi perdendo potência ao longo de todo o dia e fez-nos perder bastante tempo”, explica o piloto beirão.

Mais tarde pendeu uma penalização, que se deveu a uma circunstância infeliz, pois segundo o piloto do Fundão, ao que tudo indica “havia muitos pilotos a reconhecer os troços na sexta-feira. Houve alguém que foi para os troços observar quem lá estava. Quando saímos de casa e passamos em Pombal o troço ficava no nosso caminho para a Marinha Grande para ver se estava sujo, pois tínhamos treinado só no domingo. E ‘apanhamos por tabela’, quando não tínhamos culpa nenhuma. Fomos ‘apanhados’ com uma fotografia e tudo. Fomos chamados ao colégio de comissários. Não desmentimos que tínhamos lá passado e só nos resta evitar situações idênticas no futuro”, acrescenta Fernando Teotónio, que promete não ‘baixar os braços’ para a derradeira prova da época, o Rali de Mortágua.

Com este 2º lugar entre os RC2N, Teotónio e Morgadinho juntaram mais 20 pontos ao seu pecúlio e continuam “na luta pelo título. Lideramos com 3 pontos de avanço sobre o mais direto rival e vamos ter de ir para Mortágua com o pensamento na vitória de modo levar os nossos objetivos até ao fim!”.

(Visited 225 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta