Ralis

Monte-Carlo: Evans lidera após dia 2. Ogier foi o mais forte mas furou.

1.33Kvisualizações

A Toyota dominou por inteiro a segunda jornada do Rallye de Monte-Carlo, prova inaugural do WRC. Sebastien Ogier foi o mais forte ao longo do dia mas um furo e dois piões fizeram-no perder tempo suficiente para deixar Elfyn Evans assumir o comando.

A secção matinal desta sexta-feira contemplava 3 especiais e o campeão mundial em titulo simplesmente “limpou” tudo. 3 vitórias que o levaram sucessivamente do5 lugar em que começou o dia até ao comando, logo na 5ª PEC, segunda do dia. Um ritmo avassalador que nem os seus colegas de equipa pareceram capazes de seguir. Só que na 6ª PEC um furo levou o francês a cometer dois erros e a perder 34,7 segundos para Elfyn Evans, vencedor da especial, saltando o galês para a liderança do rali, a uma classificativa do fecho competitivo do dia.

Ogier reagiu e ganhou a 7ª PEC, recuperando 16 segundos a Evans e terminando o dia a 7,4 segundos do líder, parecendo que a discussão da vitória estará entregue aos dois pilotos da Toyota mas, com as condições traiçoeiras em que está a ser disputada a prova monegasca, tudo poderá acontecer nos dois das que ainda falta cumprir.

A braços com alguns problemas de motor no Hyundai i20 WRC, Ott Tanak cedo perdeu a liderança que tinha alcançado do Dia 1. O estoniano foi acumulando perda de tempo, especial após especial e terminou o dia a 25,3 segundos de Ogier, embora ainda haja muito rali pela frente. Tem logo atrás de si Kalle Rovanpera. O jovem prodígio chegou mesmo a comandar a prova, após a especial inaugural do dia, mas também viu os problemas he baterem à porta, na 6ª PEC, tendo mesmo chegado a parar. Está agora a longe dos três primeiros, rodando 27,8 segundos atrás de Tanak, mas assinando uma exibição de grande nível.

O Top 5 fica completo com um apagado Thierry Neuville que, desde o arranque da prova, tem sentido muitas dificuldades para acompanhar o ritmo do da frente, estando já a 59,1 segundos do líder.

Andreas Mikkelsen continuou a afirmar o domínio na principal categoria de suporte do WRC ao ganhar 4 das 5 especiais entre os concorrentes do WRC2. Depois de estabelecer uma pequena vantagem inicial no primeiro dia, o norueguês impôs um forte ritmo logo na sessão matinal, discutindo mesmo posições com o Hyundai i20 World Rally Car de Pierre Louis Loubet. Mikkelsen voltou à área de serviço da Gap na tarde desta sexta-feira com 47,1 segundos de vantagem sobre Adrien Fourmaux, nas contas do WRC2, e um impressionante sétimo lugar na geral.

O desempenho da Fourmaux também foi impressionante. Apesar de ser incapaz de derrubar Mikkelsen no topo da tabela, a estrela do M-Sport Ford Fiesta Rally2 mostrou maturidade, com uma abordagem limpa em todos os troços..

O francês venceu mesmo uma das especiais e está em nono na classificação geral durante a noite, sendo mesmo o melhor representante da M-Sport. O piloto do Citroën C3 Rally2 da equipa portuguesa Sports & You, Eric Camilli, está no 3º posto da categoria, a 2 minutos e 11,6 segundos do líder, tendo esta presença no pódio consolidada., o que, a acontecer, será um prémio justo para esta estreia da equipa portuguesa no Mundial.

A jornada não foi, no entanto, isenta de sustos. Camilli teve uma saída de estrada na PEC 6, perdendo aí quase um minuto, afastando-se definitivamente do duo que luta pela vitória mas, a posição que ocupa, faz dele o melhor piloto oficial da Citroen Racing nesta prova de arranque do campeonato.

A terceira etapa do Monte-Carlo decorrerá amanhã, a partir das 5.30 horas locais. O programa incluiu 3 especiais de classificação, com um total de 58 quilómetros ao cronómetro.

Deixe uma resposta