Ralis

Monte-Carlo: Tanak domina o dia de abertura, Suninen fora após acidente

1.27Kvisualizações

Ott Tanak dominou a seu belo prazer a tirada inicial do Rallye de Monte-Carlo, prova inaugural do WRC 2021. Aos comandos do hyundai i20 WRC, o estoniano venceu as duas especiais do programa.

Os pneus foram o principal assunto do dia, com a Pirelli substituindo a Michelin como o novo fornecedor oficial do WRC. Uma escassez de testes pré-evento na atribulada pré-epoca, fez com que as equipas fossem conservadoras nas suas escolhas de pneus, até porque a habitual sessão de Shakedown não foi permitida, no estrito cumprimento das medidas para prevenir a disseminação de COVID-19. Sabe-se que a borracha italiana tem menos aderência em condições de chuva e neve, mas isso aumenta consideravelmente sempre que a estrada seca.

As estradas molhadas, orladas de neve, estavam longe de ser as melhores, mas Tanak é um homem com a missão de reivindicar o título e quer tirar proveito de qualquer hesitação entre seus rivais. No início de sua segunda temporada no i20 WRC da Hyundai, Tanak imprimiu um ritmo muiito forte e terminou a etapa inaugural com duas vitórias nas especiais e um avanço de 3,3 segundos sobre a jovem estrela finlandesa da Toyota, Kalle Rovanpera, que ganhou cinco segundos ao seu companheiro de equipe britânico Elfyn Evans, terceiro no final da jornada.

O campeão em título, Sebastien Ogier, sofreu um grave acidente nos testes pré-evento, o que limitou sua experiência com a nova borracha e o seu desempenho foi ainda mais prejudicado por um problema de travões. Ogier terminou a etapa no 5º lugar, a 16,9 segundos de Tanak e apenas 9 décimos atrás do Hyundai de Thierry Neuville, a ser navegado pela primeiora vez por Martin Wydaeghe.

Quem não optou por uma abordagem cautelosa foi Teemu Suninen. O piloto da M-Sport, cujo Ford Fiesta WRC estava no mesmo ritmo de Tanak nos dois primeiros setores da especial de abertura, despistou-se e caiu numa ravina, maltratando fortemente o Fiesta WRC. Pelo menos, o jovem francês Adrien Fourmaux deu uma alegria à equipa de Malcom Wilson, ao colocar o seu Ford Fiesta Rallye 2 na segunda posição das contas do WRC2, logo atrás de Andreas Mikkelsen, líder aos comandos de um Skoda Fabia Rallye 2 Evo.

A diferença entre os dois é curta, cifrando-se em 8,9 segundos. O piloto russo Nikolay Gryazin está em terceiro lugar nesta categoria, ao volante do seu VW Polo. No WRC3, a Citroen terminou o dia com um podio completo. Os seus pilotos Yohan Rossel, Nicolas Ciamin e Yoann Bonato estão a dominar nesta categoria.

A etapa de amanhã terá 5 especiais de classificação, com um total de cerca de 105 quilómetros contra o cronómetro.

Deixe uma resposta