Montanha

Rampa da Penha: seis dezenas de inscritos atestam “saúde de ferro” da modalidade

633visualizações

A quarta prova da temporada do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group decorrerá na Penha, sob a égide organizativa do Demoporto. São 59 inscritos, a prometer um fim-de-semana em cheio para a jornada que assinala o dobrar do meio da época.

É um traçado muito técnico e exigente aquele que espera a “Família da Montanha” em Guimarães. 2780 metros, com um desnível de 179 metros e uma inclinação média de 6,7%, até que se atinjam as células fotoelétricas que marcam a meta, puco antes do Santuário da Penha, icónico monumento religioso pertencente à Irmandade de Nossa Senhora do Carmo da Penha, entidade anfitriã do evento. Em termos competitivos, vão ser várias e acesas as batalhas pelo domínio, seja ele absoluto, seja nas categorias, divisões, grupos e classes.

5 são os protótipos em ação. Na Divisão A, o duelo vai ser entre José Correia (Osella EVO2-PA30, líder do campeonato absoluto e da categoria e Hélder Silva, no BRC BR53. Correia foi melhor nas duas primeiras provas da época e Silva respondeu na terceira, reduzindo a sua desvantagem pontual. Vai ser, certamente, uma luta muito intensa. Na Divisão Protótipos B, António Rodrigues está invicto.

O piloto do BRC CM05 EVO da NJ Racing tem dominado, mas quer o seu colega de equipa Nuno Guimarães (SilverCar S2), quer Joaquim Rino (BRC BR49 EVO), têm vindo a evoluir e vão dar imensa luta.

Nos GT, Vítor Pascoal e o seu Porsche 991 GT3 Cup estão de regresso e vão voltar a medir forças com Pedro Marques, em carro idêntico. Este tem sido superior desde o início da temporada, mas este é um duelo de “aposta tripla”.

Mais de duas dezenas de inscritos atestam a vitalidade da Categoria Turismos.

Na Divisão 1, Luis Nunes (Ford Fiesta ST R5) é sempre o “alvo a abater”, com esse desiderato a estar nas “miras” dos Subaru Impreza de Daniela Marques e Pedro Marques, do Opel Astra OPC de José Pedro Gomes e do Mitsubishi Lancer EVO VII de Francisco Morgado.

Já na Divisão 2, é Joaquim Teixeira (Cupra TCR) quem assume o favoritismo, tendo de suplantar o outro Cupra TCR de Manuel Rocha e Sousa, bem como o Audi RS3 LMS de Paulo Silva e o quarteto de BMW tripulados, respetivamente, por Luís Silva, José Carlos Pouca Sorte, Rui Pinheiro e Miguel Gonçalves, estando ainda de regresso Jorge Meira, num Seat Leon.

Quanto às lides da Divisão 3, está tudo reunido para mais uma “luta sem quartel” entre Parcídio Summavielle e Sérgio Nogueira, tendo Alberto Pereira (Honda Civic Type R) como “outsider” de relevo, que tem melhorado prova após prova. Parcídio e Sérgio dividiram as vitórias nas provas anteriores, parecendo um nível acima dos demais, tal o ritmo que impõem aos seus Renault Clio. A divisão tem ainda inscritos dois Citroen Saxo, a cargo de Arlindo Beça e José Cardoso, outro Clio RS, tripulado por Carlos Silva, o Toyota Corolla de Francisco Vieira Leite e o Citroen DS3 R1 de Cláudio Baptista.

A Penha vai poder contar com todo o espetáculo proporcionado por Nelson Andrade, aos comandos do kartcross AG1000. O “Furacão da Madeira” vai querer, uma vez mais, lutar por um lugar entre o Top 10 absoluto da prova, a exemplo das outras duas provas da época onde esteve presente.

Quanto ao Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha JC Group, Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro voltam a assumir o favoritismo, mercê do que têm feito ao comando dos seus Ford Escort MKII. O bracarense Daniel Vilaça (BMW 1602) deverá querer voltar a saborear uma presença no pódio, feito que também estará no pensamento de Carlos Fava (VW 1303) e de José Dinis (Ford Escort).

Quanto à análise da competição entre os Legends, parece difícil que alguém venha a contraria o favoritismo do Mitsubishi Lancer EVO VI de Manuel Pereira, tal o domínio que este binómio tem exercido. José Carlos Magalhães (Toyota Starlet Grupo 5), Gonçalo Antunes (Citroen AX GTi), Renato Piairo (Toyota Carina E) e Roberto Meira (Fiat Punto 85 Sport), serão os adversários com essa difícil missão.

São 6 os inscritos na Taça de Portugal de Montanha 1300. Entre eles, o atual detentor do troféu, Francisco Milheiro, que está de regresso ao campeonato, após ausência na Serra da Estrela. O piloto vimaranense do Peugeot 106 vai ter forte oposição por parte dos transmontanos Leonel Brás e Tiago Santos, ambos em Citroen AX Sport, a que se juntam mais dois Peugeot 106, tripulados por Rui Gama e João Silva e o Fiat Punto 85 Sport do antigo vencedor desta taça, João Diogo Santos.

Entre os Clássicos 1300, a Penha será palco de mais um duelo entre Eva Laranjeira (Peugeot 205 Rallye) e Domingos Fernandes (Autobianchi A122 Abarth). A piloto de Setúbal vem de duas vitórias consecutivas e quererá dar seguimento a essa senda de sucesso, cabendo ao piloto de Armamar tentar contraria a tendência.

Como motivo suplementar de interesse, teremos a competição extracampeonato. São 12 os inscritos na Rampa Regional, sendo de destacar que desta competição auxiliar têm “saltado” para o campeonato principal vários pilotos, realçando a sua importância como porta de entrada para a modalidade.

Em termos de horário e alinhamento de subidas, a prova do Demoporto arrancará às 13.45 de sábado, dia e que se realizarão sucessivamente o warm up 1, duas subidas oficiais de treinos e a 1ª subida de de prova para o CPM JC Group, tendo a rampa regional direito a uma subida de treinos e outra a contar para a classificação, dose que repetirão no domingo. O cardápio dominical terá início às dez da manhã, com o warm up 2, com os concorrentes do CPM JC Group a realizarem mais uma subida oficial de treinos, antes das duas subidas finais de prova que, como habitualmente, serão decisivas.

(Visited 69 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta