Velocidade

Troféu Mighty Mini: Penalidades, Safety Car e discussão final aos centésimos de segundo

454visualizações

O Troféu Mighty Mini foi ao Circuito do Estoril esta sexta-feira para disputar a terceira corrida do ano na 8ª edição dos 250 km do Estoril. Com o sol a brilhar e uma temperatura amena, estava dado o ponto de partida para um excelente dia de competição.

A prova teve lugar curiosamente a uma sexta-feira devido às restrições impostas. Como vem sendo habitual nos dias que correm, não havia publico nas bancadas, mas que não deixou de contar com uma grande competitividade em pista.

Com a sessão de qualificação pela manhã, a “Pole Position” foi para a dupla Jorge Setas/Armindo Ferreira, mas com os três primeiros dentro do mesmo segundo. No segundo lugar da grelha saíam a nova dupla Vasco Nina/Nuno Afoito e na terceira posição Rúben Veludo/Rui Costa (o vencedor de 2017). Na quarta posição, José Carvalhosa/Piero Dal Maso/Nuno Nunes que se estreavam no carro e na quinta qualificou-se o brasileiro João Fedorowicz (segundo no campeonato). Miguel Sardo/Paulo Frazão eram os sextos, Paulo Sousa/Francisco Pinto os sétimos e na oitava posição Mariana Pinto Abreu. A luta entre os oito fantásticos Mini prometia animação do início ao fim.

Jorge Setas/Armindo Ferreira colocaram a sua experiência em jogo para se posicionarem na dianteira do grupo onde também vinha o Mini de José Carvalhosa/Piero Dal Maso, do rookie Rubén Veludo que fazia parceria com Rui Costa e da dupla Vasco Nina/Nuno Afoito. Miguel Sardo e Paulo Frazão tiveram um problema elétrico e atrasavam-se enquanto João Fedorowicz lutava com Paulo Sousa/Francisco Pinto e Mariana Pinto Abreu rodava na 7ª posição.

Entretanto o Mini de Jorge Setas/Armindo Ferreira aproveitava o cone de um Datsun, fugindo do comboio inicial e ganhava terreno gerando ainda mais animação mais atrás com os Mini de Carvalhosa/dal Maso e João Federowicz a lutar com outro Datsun 1200.

Quando tudo ia a correr bem para os líderes, numa das paragens obrigatórias, Jorge Setas/Armindo Ferreira entram nas boxes com um pneu rebentado e entregam a liderança ao brasileiro João Federowicz, que agora passava a comandar o grupo dos pequenos modelos britânicos após a primeira paragem.

Safety car aumenta emoção e discussão termina às décimas

João Fedorowicz que era então o líder, foi penalizado com um Stop-and-go por não cumprir o tempo de paragem obrigatório nas boxes e depois de realizar esta punição, é novamente penalizado por ter pisado a linha branca à saída das boxes, o que relegou o piloto brasileiro para o meio do pelotão dos Mini.

Mas a menos de meia hora do final da prova entra o Safety Car devido ao Mini da dupla Rúben Veludo/ Rui Costa ter derramado óleo na pista e pelotão fica novamente todo agrupado. Assim no final eram 5 Minis que poderiam lutar pela vitoria colados atrás do Safety Car (Jorge Setas/Armindo Ferreira, Carvalhosa/Dal Maso, João Fedorowicz, Paulo Sousa/Francisco Pinto e Vasco Nina/Nuno Afoito). Estava assim lançada novamente a discussão pela vitória e tornar o final incerto. Só a 15 minutos para o término da prova é que pista fica novamente limpa.

Quando o Safety Car sai para as boxes, há uma troca de posições entre todos e uma aguerrida luta pelo primeiro lugar. A dupla líder inicial acaba por fazer uma fantástica recuperação e ganha a prova por milésimos de segundo. Em segundo fica Paulo Sousa/Francisco Pinto que acabaram por conseguir o segundo lugar após uma prova muito regular e o terceiro a cortar a meta foi João Federowicz, mas este acabou por ser penalizado em 30 segundos (por não cumprir o último Drive Through imposto) e caiu para o quarto lugar. Assim, os terceiros classificados foram José Carvalhosa/Piero Dal Maso e os quartos classificados foram Vasco Nina/Nuno Afoito, a apenas, imagine, 0,553 segundos após 2 horas. Na categoria Mighty Mini, para pilotos com menos de 40 anos, a vencedora acabou por ser Mariana Pinto Abreu, a primeira vitória da jovem piloto, com o rookie do ano Rúben Veludo em segundo lugar.

Para Diogo Ferrão “foi mais uma prova de cortar a respiração no Troféu Mini, onde apesar das duas horas, foi normal ver três carros a curvar lado a lado e as últimas ultrapassagens que se fizeram nas duas horas de prova. Uma palavra para os vencedores que tiveram o azar do furar um pneu, mas com garra e persistência e a sorte que lhes faltou no início, conseguiram colar-se aos lideres na entrada do safety car e ganhar a prova.”

Neste ano atípico, ao contrário do que é habitual, o Troféu Mini não termina nos 250KM do Estoril, pois o evento de Jerez de la Frontera foi adiado para 12/13 de Dezembro onde serão decididos os vencedores do Troféu. Ainda existem 6 candidatos ao título a menos de 25 pontos quando existem 41 em disputa. Miguel Sardo, que faz a sua primeira época nos automóveis, os anteriores líderes Nuno/José Dias que falharam esta prova, o rookie Ruben Veludo que tem impressionado, Jorge Setas e Vasco Nina empatados na segunda posição a apenas 3 pontos do líder e o brasileiro João Federowicz, que passou nesta prova para a liderança do Troféu. Tantos candidatos e diferenças tão pequenas deixam antever uma prova mais competitiva em Jerez de la Frontera.

(Visited 64 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta