Montanha

João Fonseca já lidera na Serra da Estrela

822visualizações

O piloto do Sporting Clube da Covilhã dominou quase por completo o primeiro dia da terceira jornada do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group, estando na linha da frente para repetir os triunfos anteriores.

O dia 1 de competição da prova organizada pelo CAMI Motorsport assume um rescaldo muito positivo. Ao regresso do público que, de forma geral, se comportou segundo as apertadas regras de segurança e controle sanitário, juntou-se uma jornada plena de espetáculo e emoção, com as cinco dezenas de pilotos presentes a brindarem o público com grandes lutas e subidas a condizer.

Pode estar parado, mas não esquece tudo o que sabe enquanto piloto de Montanha. João Fonseca quebrou o defeso para estar, mais uma vez, à partida da “sua” rampa. O piloto do Sporting Clube da Covilhã dominou a luta, sendo apenas batido na 2ª subida oficial de treinos, momento em que teve de lidar com problemas no seu Silvercar EF10. Na subida “a doer”, voou nos 5,25 quilómetros do traçado serrano, estabelecendo a marca de 2:46.984, à média horária de 112,96 K/h e deixando Hélder Silva (BRC BR53) a 5,9 segundos de distância.

O pódio absoluto ficou completo com um sempre intenso António Rodrigues que, para lá dessa posição absoluta, colocou o seu BRC CM 05 Evo na liderança da Divisão Protótipos B. O piloto da NJ Racing está a 11,5 segundos de Fonseca, mas tem a liderança da sua divisão consolidada.

Pedro Marques (Porsche 991 GT3 CUP) assinou um bom conjunto de subidas. O piloto, que está sozinho na luta pela vitória na Categoria GT, andou sempre forte, rodando dentro do Top 10 da geral, mas o seu tempo na subida de prova foi muito prejudicado por dois piões.

Luís Nunes impôs o seu Ford Fiesta ST R5 nas lides da Categoria Turismos e, logicamente, da Divisão 1, sendo ainda 7º absoluto, após esta primeira subida a contar para a classificação da prova. Nas contas d sua divisão é secundado por José Pedro Gomes (Opel Astra OPC) e Francisco Morgado, um Mitsubishi lancer EVO VII.

Na Divisão 2, é o regressado Luís Silva (BMW M3) que vai para o descanso na frente da tabela de tempos, bem na frente de José Carlos Pouca Sorte (BMW M3) e de Paulo Silva (Audi RS3 LMS). Joaquim Teixeira (Cupra TCR) começou por exercer o domínio habitual nesta divisão, mas, na subida final, viu o carro falhar logo no arranque e só após a terceira curva retomou o ritmo normal, fazendo um tempo muito abaixo do que é capaz.

Quanto à discussão da primazia na Divisão Turismos 3, Parcídio Summavielle esteve intratável e rodou sempre uma velocidade acima dos demais. O fafense da Uzo colocou assim o seu Renault Clio R3 na liderança, longe de Sérgio Nogueira, segundo mais rápido, cabendo a Alberto Pereira o mérito de colocar um limitado Honda Civic Type R no 3º lugar provisório

A luta pela liderança entre os Clássicos foi a três nesta refrega vespertina de sábado. Aos dois Ford Escort MKII de Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro, juntou-se o MKI da marca americana da oval que é tripulado pelo covilhanense Flávio Saínhas, num regresso esporádico às lides do campeonato. O trio foi alternando não comando da tabela de tempos, mas, na subida de priva do cardápio, foi loureiro a levar a melhor, suplantando Saínhas por 2,6 segundos, enquanto Loureiro se quedava pelo terceiro tempo, mais lento 4 segundos do que o comandante provisório.

Nos Legends, não houve história quanto ao domínio. Manuel Pereira impôs naturalmente o potente Mitsubishi Lancer EVO VI e viu ainda Carlos Oliveira a não conseguir iniciar a subida de prova, com problemas no Ford Sierra Cosworth RS. Dessa forma, acabou por ser Ricardo Miguel a colocar um bem preparado Peugeot 106 no 2º lugar, à frente do flaviense Luís Delgado, 3º mais rápido aos comandos de um Alfa Romeu 156.

Entre os concorrentes da TPM 1300, a dureza do dia foi cobrando de forma dura aos principais protagonistas. Depois de lutarem pela liderança ao longo das sessões de treinos, nem Tiago Santos (Citroen AX Sport), nem Rui Gama (Peugeot 106) lograram registar tempo na 1ª subida de prova, indo agora para o dia de amanhã, com a obrigação de registarem tempos nas duas subidas de prova do programa de domingo. Dessa forma, foi o regular Marco Figueiredo (Toyota Starlet) a registar o melhor tempo nesta taça.

Na luta pela liderança entre os Clássicos 1300, Eva Laranjeira guardou as suas cartas para a “mão” decisiva do dia. A piloto do Peugeot 205 Rallye conseguiu suplantar a concorrência na 1ª subida de prova e vai para o descanso antes do dia decisivo com vantagem. José Pedro Figueiredo (Datsun 1200) tem sido o seu principal opositor e tem agora 4,7 segundos para recuperar. O Autobianchi A112 de Domingos Fernandes está no 3º posto, mas longe da batalha pelo triunfo.

Amanhã, o arranque está previsto para as 10 da manhã, com mais uma sessão de warm up e outra de treinos oficiais. A partir da 1 da tarde começarão as decisões com 2ª e a 3ª subidas oficias de prova desta terceira jornada do CPM JC Group 2021.

(Visited 143 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta