Montanha

Jacobo Pereira triunfa, com José Correia a dominar nas contas pontuais do CPM JC Group

1.1kvisualizações

O galego foi sempre o mais rápido nas subidas de prova com piso seco e assinou uma justa vitória, com o francês Nicolas Verwer, que venceu entre os GT a secundá-lo no pódio absoluto, onde também ficou José Correia que dominou entre os concorrentes inscritos no campeonato. Luís Nunes fechou a prova com mais um triunfo nos Turismos, enquanto Manuel Pereira se impunha nos Legends, Fernando Salgueiro nos Clássicos, Nelson Andrade nos Kartcross, Francisco Milheiro nos 1300 e Eva Laranjeira nos clássicos com essa cilindrada.

Realce para a presença de quase cinco dezenas de pilotos nesta segunda prova da temporada, atestando a saúde do campeonato. A jornada final de Boticas reservada ao Campeonato de Portugal de Montanha JC Group foi animada e decorreu sempre sobre o signo da mudança. Tal como as previsões meteorológicas para domingo anunciava, a chuva fez a sua aparição pouco antes da sessão inaugural de “warm-up” mas, logo após o términos dessa primeira subida do dia, praticamente esteve ausente. A pista ficou progressivamente mais seca, embora exigindo cautelas redobradas por estar sempre a mudar o estado do piso. A segunda subida oficial de prova foi com o piso anda molhado, mas a terceira, disputada ao início da tarde, já revelou um asfalto em condições secas.

Mas nada obstou a que Jacobo Pereira chegasse a uma vitória, anunciada pelo domínio exercido durante o dia de sábado. O piloto galego apenas foi menos eficaz na subida de prova realizada com o piso molhado, mas, na derradeira subida, foi novamente demasiado forte e sai de Portugal com uma vitória justa. Vai também para fora de portas o troféu do 2º posto absoluto, já que o francês Nicolas Verwer deu um recital e condução com o seu Porsche 997 GT2 e suplantou toda a forte concorrência pela posição.

O 3º lugar absoluto foi assinado por José Correia. Tal como Jacobo, o piloto do Osella PA2000 EVO2 não teve uma boa subida à chuva, mas retificou o resultado e voltou a suplantar a concorrência nacional na 3ª subida. Com este resultado, a que junta as vitórias na Categoria Protótipos e na Divisão A, bem como um 9º lugar na Categoria 1 do Europeu, onde também se inscreveu, José Correia recolheu a totalidade dos pontos para o campeonato absoluto e de protótipos, consolidando as lideranças.

António Rodrigues (BRC CM 05 EVO) voltou a dominar as lides da Divisão Protótipos B e, desta feita, almejou ser 2º na categoria, entre os nacionais, reforçando a sua posição pontual em ambos os campeonatos. Nuno Guimarães, seu colega de equipa na NJ Racing, colocou o SilverCar S2 na 2ª posição da divisão, com Joaquim Rino (BRC BR49 EVO) a fechar o pódio.

Entre os GT e excluindo o inatingível Nicolas Verwer, pois o seu GT2 é muito mais competitivo que os GT3 dos pilotos portugueses, assistimos em Boticas a mais um grande duelo entre Pedro Marques e Vítor Pascoal. São intensos a tripular os Porsche 991 GT3 e andam sempre taco a taco. Pedro Marques voltou a impor-se ao atual campeão e esta bem encaminhado na luta pelo título da categoria.

Entre os Turismos, Luís Nunes deu o litro para chegar a novo triunfo na Categoria e na Divisão Turismos 1. Acabou por sair de Boticas com mais um duplo pecúlio vitorioso. Na sua divisão, uma cada vez mais segura e rápida Daniela Marques levou um Subaru Impreza ao 2º lugar.

Foi com um intenso esforço final que Joaquim Teixeira chegou à vitória na Divisão Turismos 2. Alvo de um problema técnico do Cupra TCR na 2ª subida de prova, que não completou, o transmontano puxou dos galões e fez o melhor tempo do fim-de-semana na derradeira subida, vencendo a divisão e chegando ao 2º posto na categoria. Na sua divisão, o 2º lugar pertenceria Luís Delgado (KIA CEED), com José Carlos Pouca Sorte (BMW M3) a completar o pódio.

Sérgio Nogueira e Parcídio Summavielle. Eis os nomes que dominaram as atenções na refrega da Divisão Turismos 3. Ambos extraíram tudo dos seus Renault Clio RS e foram alternando a posse do melhor tempo. Nogueira liderou no sábado, por três décimas, com Summavielle a vencer à chuva na segunda subida de prova, no domingo. Já com o piso seco, a subida final de “tira-teimas” foi novamente favorável a Sérgio Nogueira, reclamando com toda a justiça uma vitória construída arduamente “no braço”. José Cardoso (Citroen Saxo) foi progressivamente melhorando a sua prestação e conseguiu chegar ao 3º lugar e integrar o pódio já na derradeira subida.

A luta pela vitória no Campeonato de Portugal de Clássicos de Montanha foi intensa e durou até ao último quilómetro. Ambos aos comandos de Ford Escort MKII, Fernando Salgueiro e Ricardo Loureiro entregaram-se ao combate, tendo partilhado a supremacia. Salgueiro venceu, no sábado, a primeira subida de prova. Loureiro retribuiu superiorizando-se na segunda subida, na manhã de domingo. Ficou tudo para resolver na derradeira subida e aí ambos foram a fundo. Salgueiro partiu primeiro, com Loureiro a sair logo de seguida. No final dos 5030 metros do traçado, Ricardo Loureiro superiorizou-se, vencendo com menos de 1 segundo de diferença para Fernando Salgueiro, com os dois a serem os grandes protagonistas entre os Clássicos. O 3º lugar ficou na posse de Daniel Vilaça, coroando assim uma exibição muito regular no seu regresso a estas lides, retirando todo o potencial do seu belo BMW 1602.

Nas contas da TPM1300, Francisco Milheiro (Peugeot 106) voltou a não dar hipóteses aos oponentes da sua caminhada para a revalidação da conquista deste troféu, que almejou alcançar em 2020. O vimaranense foi sempre o mais forte nas subidas de prova, selando um triunfo sem discussão. Atrás de si, Tiago Santos (Citroen AX Sport) assegurou sem problemas o 2º posto final, na frente de Luís Rodrigues (FIAT Punto) que fechou o pódio.

Dominando no domingo, tal como já o tinha feito na jornada de sábado, Eva Laranjeira registou a primeira vitória da sua carreira na Montanha. Nesta que foi apenas a sua segunda prova aos comandos do Peugeot 205 Rally da MNE Sport, a piloto de Setúbal salta assim para o comando da tabela pontual da taça reservada aos Clássicos 1300. Domingos Fernandes (Autobianchi A112 Abarth) foi segundo em Boticas, registando um resultado positivo no seu regresso à competição.

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group prosseguirá dentro de três semanas. Será no “teto” de Portugal Continental que decorrerá a edição 2021 da Rampa Covilhã Serra da Estrela, sob a égide organizativa do CAMI.

Deixe uma resposta