Lifestyle

Plenitude investe na tecnologia eólica flutuante da Enerocean

163visualizações

A Plenitude (Eni) anuncia que vai investir na EnerOcean S.L., uma empresa espanhola responsável pela W2Power, uma tecnologia inovadora para parques eólicos flutuantes. O acordo é assente numa parceria de longo prazo focada na implementação da tecnologia W2Power como uma solução competitiva para o desenvolvimento da energia eólica flutuante a nível global.

Graças a duas turbinas eólicas montadas na estrutura da mesma plataforma, que sempre enfrentam o vento predominante, a W2Power produz uma das maiores relações potência-peso e o menor custo de energia nivelado de qualquer tecnologia de energia eólica flutuante. Esta solução inovadora integra recursos patenteados e elementos tecnológicos fundamentais e concluiu com sucesso os testes de protótipo em mar aberto em águas espanholas, sendo a primeira solução multi-turbinas do mundo a atingir este nível de maturidade.

A Plenitude vai contribuir com capital e expertise para o programa de desenvolvimento da EnerOcean e possuirá uma participação inicial de 25% na empresa, que continuará a operar de forma independente.

Para Stefano Goberti, CEO da Plenitude “investir em soluções tecnológicas inovadoras é crucial para a Plenitude poder apoiar o processo de transição energética da Eni e atingir os objetivos de longo prazo de 15 GW de capacidade instalada de renováveis até 2030. Este acordo atesta a disposição da Plenitude em colocar sua experiência e recursos para desenvolver o potencial da energia eólica flutuante, que é fundamental para o processo de descarbonização, a segurança na aquisição e sustentabilidade. Continuaremos a trabalhar com a EnerOcean e outros parceiros tecnológicos para ajudar a acelerar a comercialização da tecnologia eólica flutuante.”

As soluções flutuantes são amplamente vistas como uma forma eficaz de levar o sucesso desta tecnologia à maioria dos países, incluindo o sul da Europa, onde o litoral tem águas profundas.

A Plenitude é uma Benefit Company e o posto avançado na estratégia de descarbonização da Eni. Com uma base sólida de 10 milhões de clientes, a empresa integra a tradicional venda a retalho de eletricidade e gás com a produção de energias renováveis, serviços de eficiência energética e mobilidade elétrica.

Atualmente está presente em Itália, França, Grécia, Eslovénia, Espanha, Portugal, Reino Unido, Noruega, Estados Unidos, Cazaquistão e Austrália. A empresa pretende atingir a neutralidade carbónica até 2040 e fornecer energia 100% descarbonizada a todos os seus clientes. Em particular, a sua estratégia inclui a venda totalmente descarbonizada B2C (a clientes de retalho) já este ano, e todas as vendas de eletricidade descarbonizada até 2030 e gás 100% descarbonizado até 2040.

Já a EnerOcean, é uma empresa de engenharia de energia marinha, foi fundada em 2007. Com escritórios em Málaga e Las Palmas de Gran Canaria, possui equipas de engenharia em ambas as localizações e uma ampla rede internacional de parceiros. A empresa lidera o desenvolvimento da tecnologia eólica flutuante W2Power, com uma extensa propriedade intelectual válida nos mercados de interesse.

Ao combinar a tecnologia comprovada de plataformas semissubmersíveis, com duas turbinas eólicas convencionais, e ao adicionar elementos de design como torres inclinadas, amarrações e controlos inovadores, a EnerOcean e os seus parceiros vão fornecer energia eólica gerada em águas profundas a custos bastante reduzidos. A EnerOcean já anunciou a construção dos seus primeiros parques eólicos nas Ilhas Canárias por meio da sua subsidiária Canarrays S.L.

Deixe uma resposta