Ralis

Desafio Kumho Solo Escort arrancou e entusiasmou na Arrábida

1.3kvisualizações

O icónico cenário da Serra da Arrábida recebeu a prova inaugural do Desafio Kumho Solo Escort Portugal (DKSE). Hélder Cordeiro foi o mais rápido e venceu a Divisão 2, enquanto Diogo Ferrão arrecadava a Divisão 1.

No fecho do terceiro ano de vida do Desafio Kumho Portugal, nasceu uma competição reservada aos Ford Escort. Esta nova proposta da ASR Tyres, importador dos pneus de competição da marca coreana, visa incentivar a presença dos míticos Escort MKI e MKII, nas suas diversas gamas e níveis de preparação, trazendo assim de volta à competição muitos exemplares que se sabe estarem parados e permitindo aos que já brilham, sobretudo nos ralis e nas provas de montanha, disputar mais um troféu anualmente.

Esta competição arrancará em força na época de 2021, com este fecho da época presente a permitir uma primeira aparição do DKSE, divulgando a proposta junto dos pilotos, media e aficionados.

Sendo o Desafio Kumho Portugal uma competição talhada para os ralis, o lançamento do DKSE deu-se obedecendo à tipologia regulamentar dessa modalidade, embora integrando esta prova de arranque no programa oficial da Rampa PÊQUÊPÊ Arrábida 2020. As equipas utilizaram o mesmo traçado da prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group e que se desenrolava ao longo de 3,1 quilómetros, tendo enfrentado condições meteorológicas muito diferenciadas que foram do sol reinante à chuva intensa. Cada subida correspondeu a uma PEC e o pelotão Kumho efetuou 7 passagens ao longo dos dois dias de competição: 4 no sábado e as restantes no domingo.

Quanto à história competitiva deste arranque do DKSE, o destaque vai inteiramente para o domínio absoluto da equipa Hélder Cordeiro/Bruno Pereira (Ford Escort MKII) que dominaram em termos absolutos a tabela de tempos nas 7 classificativas, assinando o pleno e vencendo a Divisão 2.

Habituados às particularidades dos ralis e aos pneus Kumho, pois são parte integrante da “armada” Kumho que compete nos ralis, principalmente a centro, Cordeiro e Pereira foram sempre mais fortes e mereceram não só a vitória na sua divisão, mas o destaque por terem sido os mais fortes em termos de rapidez global.

Regularidade Leva Diogo Ferrão/Tiago Almeida ao triunfo na Divisão 1

Já na Divisão II, a regularidade foi a arma que levou Diogo Ferrão e Tiago Almeida à vitória, utilizando um belo Ford Escort RS 1800 MKII. Ferrão e Almeida chegaram ao comando da divisão na 5ª PEC, cabendo à dupla Luís Moutinho/Luís Cavaleiro (Ford Escort RS 1800 MKII), liderar durante as 4 primeiras especiais. Desceram um lugar durante o domingo, terminando no 2º lugar da Divisão 2, na frente do dueto formado por Nicolas Stuerken e Nuno Madeira, que arrecadaram a 3ª posição desta Divisão.

Uma palavra para o impacto que teve em todos quantos estiveram na rampa a presença dos Escort do DKSE. Não apenas o andamento espetacular encantou quem pode ver no local ou através dos diretos da transmissão oficial do evento, mas também foi motivo de grande entusiasmo as decorações míticas de alguns dos carros, remetendo para as equipas oficiais da Ford dos idos anos 70 e 80 e ainda para a equipa portuguesa da Rodam. Um verdadeiro regalo para os olhos!

Deixe uma resposta