+ Motores

PTRX: Exibição colossal leva Jorge Machado a uma vitória inesquecível!

1.5kvisualizações

E à quarta corrida, o talentoso lousadense fez história: em Mação, No Ralicross Verde Horizonte, venceu pela primeira vez na Divisão S1600, depois de assinar um fim-de-semana notável, onde à garra sem fim, juntou a capacidade estratégica de saber estar no lugar certo, à hora perfeita, para reclamar o degrau mais alto do pódio. E o título está cada vez mais ao seu alcance.

Não foi só o suor natural do esforço árduo que humedeceu a balaclava e o capacete de Jorge Machado, no fecho da Final. Mal viu a bandeira de xadrez se agitar, confirmando a sua primeira vitória na Divisão mais competitiva do Campeonato de Portugal de Ralicross, as lágrimas percorreram o rosto de Jorge Machado, enquanto a euforia invadia os membros da HR Racing Team, ao verem o seu piloto levar o Citroen C2 S1600 ao triunfo.

Para o lousadense, que está no seu ano de estreia entre os S1600, este sucesso é “um momento único na minha carreira, que jamais esquecerei!”, lembrando que “todos na equipa trabalharam muito para chegarmos a este triunfo, testando, evoluindo e mesmo enfrentando momentos menos bons, que só nos fortaleceram. Somos uma equipa muito unida e é a todos quantos estão comigo, aos nossos patrocinadores e à minha família que dedico esta vitória fantástica!”.

Quanto ao enredo do “filme” que protagonizou, a “rodagem” ao longo do fim-de-semana mostrou o “herói” sempre muito firme. Dos treinos às mangas, Jorge Machado revelou uma forte adaptação à pista muito técnica do concelho ribatejano, conseguindo ser o terceiro melhor, após as mangas. E se o resultado foi bom, Jorge Machado destacava sobretudo “o trabalho que efectuamos para conseguir colocar o C2 S1600 adaptado às condições da pista e, cedo percebemos que o carro era competitivo e que eu próprio estava a conseguir tirar o melhor partido das suas capacidades”. Como tal o lousadense partia para a final “muito motivado e seguro de que poderíamos lutar pelo triunfo”.

E nem uma penalização de uma posição na grelha, que relegou Jorge Machado para o 4º lugar, lhe retirou foco e ambição. Com um arranque perfeito, o piloto do C2 S1600 saltou para o segundo posto, posição que só perderia ao cumprir a “Joker Lap”, caindo aí para quarto, mas recuperando uma posição logo de seguida, com uma magistral ultrapassagem, partindo em busca do duo que lutava na frente, que também alcançou sem demora. Chega então ao segundo posto, escapando de uma “embrulhada” entre os dois primeiros e recupera a liderança mal o adversário que liderava teve de cumprir, por sua vez, a Joker. Daí e até ao fecho, dominou a seu belo prazer e reclamou uma justíssima vitória, que lhe assentou que nem uma luva.

Este feito coloca Jorge Machado bem no epicentro da luta pelo título nacional, a duas provas do fecho da época. O piloto está ciente de que “poderemos lutar por esse sonho de ser campeão, mas sempre com os pés bem assentes na terra. Esta Divisão é brutal. Grandes pilotos, grandes carros, com alguns bem mais competitivos do que o meu e vai haver luta aberta até ao fim. Estarei nessas duas corridas com o espírito de sempre: deixar tudo na pista e aproveitar todas as oportunidades!”.

O Campeonato de Portugal de Ralicross volta agora apenas em Outubro. Nos dias 17 e 18 será Montalegre a receber a penúltima jornada do ano.

Deixe uma resposta